COMO FAZER SEGURO DE CARRO BLINDADO, REBAIXADO OU ADQUIRIDO EM LEILÃO?

COMO FAZER SEGURO DE CARRO BLINDADO, REBAIXADO OU ADQUIRIDO EM LEILÃO?

De fato os carros que sofreram alguma modificação, alterando sua originalidade, realmente tem a sua aceitação restrita por parte das seguradoras, assim como os adquiridos em leilão.

O Detran (órgão do governo responsável) aceita e regulariza certas situações, tais como rebaixamento e suspensões modificadas. Mas esta regularização não vale para as seguradoras, pois elas adotam outros critérios para aceitação.

 

CARRO BLINDADOS

A procura por carros blindados e serviços de blindagem aumentou no Brasil pelo alto índice de violência e insegurança, especialmente nas grandes cidades.

Blindar um automóvel é como reconstruí-lo, é desmontado completamente, e também requer atenção e serviço especializado para que todas as especificações sejam cumpridas.

Para torná-lo resistente à munição de armas de fogo, utiliza-se chapas de aço, vidros mais espessos, além de placas de um composto plástico.

Em geral, as seguradoras até seguram um carro blindado, dependendo do veículo e o ano. Se o veículo estiver com a blindagem vencida, também será muito difícil conseguir fazer um seguro.

CARROS TUNADOS

Cada vez mais pessoas estão tunando seus carros, especialmente os mais jovens.
Em geral, este público deseja mais velocidade, além de querer deixar o veículo mais esportivo, despojado e personalizado.

Os itens que mais sofrem modificações são a cor da lataria, o som, a potência do motor, o escapamento, os bancos e a iluminação.

No entanto, estas são apenas algumas das diversas alterações possíveis. Algumas mudanças no carro requerem autorização prévia do órgão de trânsito responsável na região. Em alguns casos é preciso regulamentar a documentação com as novas características.

É comum as seguradoras não fazerem a cobertura de itens adicionados, como pedaleiras, bancos esportivos, revestimentos de bancos, manoplas de câmbio, volantes diferenciados, rodas maiores, spoilers frontais, saias laterais, aerofólios traseiros e ponteiras cromadas de escape, entre outros.

Também é comum as seguradoras não aceitarem estes veículos, alegando quebra de originalidade do veículo.

CARROS REBAIXADOS

O rebaixamento da suspensão do carro é permitido pela legislação brasileira, cujo limite é de 10 centímetros do solo, medidos pela parte mais baixa do assoalho.

No entanto, mesmo estando legalizado, é difícil encontrar seguradoras que façam o seguro, pois alegam que se as características originais do veículo foram alteradas, ele sofre mais riscos de danos nas ruas.

CARROS ADQUIRIDOS EM LEILÃO

Leilões de veículos atraem muitos compradores, pois o valor é menor que o praticado nas lojas ou em revendas autorizadas.
Entretanto, muitas seguradoras se recusam a fazer o seguro deste tipo de automóvel, uma vez que a maioria é fruto de sinistro, por exemplo, carros que tiveram a estrutura avariada, recuperado de furtos/roubo ou provenientes de inadimplência.

Assim, é interessante checar todas as informações antes de efetuar a compra, inclusive levar um profissional para fazer avaliação.

A BOA NOTÍCIA!
A boa notícia é que já existe seguradora que fazer seguro para estes veículos de qualquer marca, modelo ou ano, especialmente os que outras seguradoras não aceitam.

Além dos citados acima, os proprietários de táxi, vans escolares, uber, vans de carga, pequenos comerciantes, Food truck, ou, proprietários de veículos com mais de 6 anos de uso, e ainda, proprietários de SUVS, pick-ups e caminhonetese veículo placa preta.

A Supreme Corretora de Seguros, em parceria com a Suhai Seguradora, dá a garantia de até 100% da tabela FIPE contratada, com um seguro de fácil contratação e com até 80% de economia x seguro tradicional.

Entre em contato agora mesmo, e solicite um orçamento, analisamos as necessidades de cada cliente a fim de ofertar o melhor seguro para o seu perfil.

Se você tem alguma dúvida clique aqui para nos enviar uma mensagem.

Compartilhe

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhar no WhatsApp
WhatsApp Chat
Enviar